domingo, 22 de agosto de 2010

caso com minha casa. acabo de chegar de mais um dia estafante de trabalho, dada a festa de ontem. hehehehe. mas me sinto leve e gratificado por poder fritar meu peixinho e tomar uma dose da gameleira que o peléca me trouxe de maceió. sou senhor desse pedaço de lagem. aqui escrevo. aqui sozinho, me conheço.
a musica emana do radinho e deixa a casa com jeito de útero. beeeem aprazível! bom ter esse canto minha cara pra devanear e descansar, pois a lida da vida me chama  amanhã...










tenho em casa
sempre comigo
um caju muito
meu amigo.

pinga com maguary
sempre me faz rir.
e rindo 
estou em casa...

é lindo
como a brasa
que põe fé
no coração.
ai eu quero ouvir um som!
e tem que ser robert johnson!

pra que eu grite alto.
pra que eu cante forte.
uma jogada de corpo antiga
que mostre q´eu sou de briga
e espante a morte!
e ela aborte
seu planos pra mim.

ela sabe que sou assim.
e os irmãos dela também.
destino, sonho, delírio...
e até desespero vem.
os encaro sem martírio
e eles todos me convém.

3 comentários:

  1. só quero saber se quando for aí, vou ter peixinho frito.
    bejos

    ResponderExcluir
  2. Queridoooo
    Adorei o poema e a ideia do blog, já deveria ter feito antes :D

    Saudades de ti...
    Beijokas

    ResponderExcluir

muito obrigado por comentar neste blog. só não esqueça que a trema caiu e que berinjela é com J! não leve a mal. estou avisando para que você não passe vergonha na frente dos outros comentaristas.